Ferreira & Souza Informática Ltda
Search for:

1/6 – O que é NFC-e?

NFC-e é a sigla de Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica, ou simplesmente Cupom Fiscal Eletrônico.


2/6 – O que é DANFE NFC-e?

DANFE NFC-e é simplesmente a parte IMPRESSA da NFC-e.


3/6 – O FARM2000 emite o DANFE NFC-e ? (parte impressa do NFC-e)

Sim, o Sistema Farm2000 emite a DANFE NFC-e, gera os arquivos magnéticos Sped Fiscal ICMS (que contém detalhes do NFC-e), EFD Contribuições Pis Cofins(contém detalhes das NF-e de Entrada e NF-e de Saída e o PIS e COFINS dos produtos vendidos) e Sintegra.


4/6 – Vantagens da NFC-e:

+ Economia na aquisição de impressoras:

Não será mais necessário contar com uma impressora fiscal, o varejista tem a liberdade de contar com uma impressora comum para a impressão do DANFE-NFCe (menos 1/4 do preço de uma impressora fiscal).

+ Menos burocracia:

Usando a NFCe, no momento de uma expansão no número de checkouts da loja não é necessário a autorização do fisco, como é realizado com o ECF. Isso proporciona ao varejista a liberdade de investimentos sem tem que ficar preso ao processo da SEFAZ.

+ Acesso online:

Tanto os consumidores quanto para os varejistas poderão acessar as NFC-e pela internet (clique AQUI)


5/6 – Para que serve e qual o Motivo do NFC-e ?

Este documento fiscal serve, assim como o cupom fiscal, para registrar as compras do consumidor no estabelecimento.

O grande motivo para a migração da tecnologia do ECF(Cupom Fiscal) para a NFC-e(Cupom fiscal Eletrônico) é a primeiramente a Lei que obriga esta mudança para NFC-e e a maior dificuldade do contribuinte em burlar o sistema, visto que assim que o cupom fiscal é emitido o sistema já conecta com o servidor do governo e já envia os Cupons Fiscais emitidos pelo estabelecimento, no momento do envio ou no máximo (se der problema na internet) um dia depois, conhecido por “envio em contingência”.


Exemplo de um DANFE NFC-e:

O que é NFCe e como funciona essa nota?

6/6 – O que é NFCe: cuidados que o varejista deve tomar

+ A NFCe foi criada para automatizar ainda mais a emissão de notas fiscais e garantir ao fisco uma maior fiscalização sobre os tributos e impostos durante uma transação comercial. Dessa forma o varejista precisa emitir a nota dentro de todas as regulamentações impostas pela SEFAZ. Apesar de ser um documento eletrônico, o varejista deve arquivar a NFCe por 5 anos, para possíveis comprovações de pagamentos de impostos e outras necessidades durante uma fiscalização.

+ Por esse motivo, e para garantir um processo de emissão de NFC-e confiável, é preciso contar com um software emissor seguro, que tenha conhecimento sobre as demandas do mercado e sobre as exigências do Fisco. O software de gestão é fundamental para emitir uma NFC-e.